LEDs para faróis! Campeão de vendas nas lojas

Saiba como instalar e conheça alguns modelos disponíveis


Fonte: Doutor Multas

Uma novidade que chama a atenção de muitos condutores há algum tempo é o farol de LED.

Para quem gosta de modificar acessórios em seu veículo, essa é uma tecnologia que está na moda.

Afinal, farol de LED é permitido por lei?

Vamos explicar o que a legislação fala a respeito, mas antes disso, vocês conhecem as características do Farol de LED? Se não, acompanhe abaixo quais são elas:

O farol de LED consiste, basicamente, em um conjunto de diodos emissores de luz. Esses componentes é que são conhecidos pela sigla LED.

Eles parecem pequenas lâmpadas comuns, contudo, são muito mais econômicos.

Atualmente, há no mercado dois tipos de farol que utilizam a tecnologia.

Tem os faróis full LED, que são compostos apenas por LEDs, e outros que possuem os LEDs somente para algumas funções.


O mais comum é o farol que tem apenas LEDs tanto para a luz alta quanto para a luz baixa.

Inicialmente, o farol de LED era um artigo de carros de luxo, usado principalmente com a função de farol diurno.

Com o tempo, e devido à eficiência e ao custo, está passando a ser usado cada vez em mais veículos. É a nova tendência em faróis, se sobrepondo à tecnologia do xenon.

Mas com tanta gente interessada, surge uma dúvida: será que o farol de LED é permitido por lei?

Farol de LED é Permitido?

Vários proprietários fazem uso dos faróis de LED, mas você já parou para se perguntar se eles são permitidos?

Até o momento, ainda é permitido por lei colocar o farol de LED no seu veículo. Contudo, você precisa regularizar essa alteração.

E como fazer isso? Você deve ir até o Detran e informar a modificação que deseja fazer.

Caso ela seja aprovada, você terá que pagar as taxas relativas ao processo de regularização.

Esse custo varia, pois cada Detran é livre para estabelecer os valores em seus estados. Importante: compre um farol de LED com aprovação em órgão certificador.

Muitas pessoas arriscam adquirir produtos sem procedência ou garantia de qualidade. Mas é um tiro no pé. Afinal, acabam tendo a regularização negada na vistoria. Pois, segundo entrevista do diretor da Tech One, Rodrigo Cabral, à TV AutoMOTIVO, um dos passos para a regularização no Detran é o envio da lâmpada para uma certificadora para aprovação da qualidade.


No fim das contas, gastam com uma modificação que depois precisa ser desinstalada. É aquela velha máxima: o barato sai caro.

Ao fazer tudo certo e ter aprovação do Detran, leve a um profissional autorizado para fazer a instalação do farol de LED.

Veja bem: a ordem correta é justamente essa, fazendo primeiro o encaminhamento antes de alterar qualquer mudança no veículo.

Com a substituição realizada, você terá que levar seu veículo novamente no Detran para a vistoria.

O padrão é uma vistoria do Detran e uma do Inmetro. Mas isso pode variar de estado para estado. Informe-se no seu.

Sendo aprovado o projeto executado, você receberá o Certificado de Segurança Veicular (CSV).

Esse documento é anexado no CRLV (Certificado de Registros e Licenciamento do Veículo) e também no CRV  (Certificado de Registro do Veículo), no campo de observações.

É ele que atesta a legalidade da alteração feita no veículo.

Estando o CSV nas observações do CRLV, você não poderá ser multado por trocar o farol do seu carro.

O Doutor Multas ainda disponibiliza um artigo inteiro sobre dados mais técnicos da legislação, caso queira se inteirar completamente do assunto.

A seguir apresentamos uma série de opções de lâmpadas de LED, que foram apresentadas na edição do Guia de Acessórios 2020. Confira!

Deixe um comentário

Captcha